29.8.05

Quiseram me convencer de que o Capibaribe é uma fossa

O formalismo geográfico
do esquecimento geológico
a desapropriação da terra
de que a excrescência se apossa
quiseram me convencer
de que o Capibaribe é uma fossa.

Uma sucessão de pontes
o convencionalismo historiográfico
um cão em sua lídima cova
onde as plumas desmaiadas escorça
quiseram me convencer
de que o Capibaribe é uma fossa.

Um cartão postal retocado
pela computação estatal
o cenário da ponte aérea
no cotidiano da aeromoça
quiseram me convencer
de que o Capibaribe é uma poça.

Os despojos do poeta vadio
na lembrança de Austro Costa
uma sede imensurável
de quem só almoça carcaça
quiseram me convencer
de que o Capibaribe é uma traça.

Uma cidade chamada Recife
esquife dialético do novo
um canteiro podre e febril
um intestino, uma víscera, um ovo
quiseram me convencer
de que o Capibaribe é um estorvo.

Lucas Tenório

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Sou amigo da poesia, mas mais amigo da verdade. O Capibaribe é uma fossa, não escondo nem desconheço, mas uma bela e pitoresca fossa que inspira e tranpira o artista.
Abraços, Lucas.

quarta-feira, agosto 31, 2005  
Blogger Lucas Tenório said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quinta-feira, setembro 01, 2005  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home