11.9.05

papel ofício

A parafernália do dia
encontra-se pendurada no horizonte

vésper, rinoceronte e máquina de escrever.
No ocaso, todos vão para casa:
tatu, urubu e mandacaru
na goela do ruminante.

O poeta até tenta:
clica e cospe.
Clipe e pelica o assessoram no ofício.

Lucas Tenório

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home