18.7.06

Interlúdio - Cecilia Meireles

As palavras estão muito ditas
e o mundo muito pensado.
Fico ao teu lado.

Não me digas que há futuro
nem passado.
Deixa o presente — claro muros
em coisas escritas.

Deixa o presente. Não fales,
Não me expliques o presente,
pois é tudo demasiado.

Em águas de eternamente,
o cometa dos meus males
afunda, desarvorado.

Fico ao teu lado.
__________________________


Fonte: Jornal de Poesia

1 Comments:

Blogger Virgolino said...

Lucas Tenório: Mais uma vez passo no seu Site e fico deveras pasmo.
Sua fértil mente é uma cahoeira de onde jorram cascatas de poesias, numa inesgotável fonte criativa.
Você é um privilegiado, gênio de certo modo escondido nessa floresta de blogs e páginas virtuais, merecedor de um maior realce midiático.
Parabéns e que Deus coloque cada vez mais gotas d'água nessa divina fonte de poesia.
Abraços
José Virgolino de Alencar
João Pessoa - PB
Obs. Adoro essa vizinha Mauricéia, onde curto bons fins de semana.

segunda-feira, agosto 14, 2006  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home