5.3.06

Paradoxo vital - Herculano Alencar

A vida, esta cruel insanidade,
um trago emético da morte,
que ao destilar a embriaguez da sorte,
faz-se um excremento da verdade.

A verdade é, da mentira, um feto.
Um dos filhos bastardos da moral
nascido de um parto natural
e educado sob o mesmo teto.

A vida é a morte em movimento;
Uma beleza tosca e fascinante;
Sonho e pesadelo dum momento;

Uma Paixão letal, escravizante,
do amor carnal, que açoita o sofrimento,
e nasce, e falece a todo instante.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home